Sobem para 102 os municípios em emergência no Ceará

Folha Belacruzense Noticias | terça-feira, outubro 31, 2017 |

Mais 50 municípios cearenses tiveram situação de emergência decretada em nível estadual. Segundo a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (Cedec), agora são 102, incluindo a capital cearense. Dentro de 20 dias a nova lista deverá ser reconhecida pelo Ministério da Integração Nacional, passando a contar também com auxílio federal no enfrentamento à estiagem prolongada.

No dia 19 de junho foram 38 e um mês depois, mais 12. A maioria tem o estado emergencial reconhecido até abril de 2018, mas outros, como Boa viagem e Quixeramobim, venceram neste mês. O prazo é de 180 dias.

Conforme o capitão Aluízio Freitas, representante da Cedec, na última sexta-feira o governo do Estado publicou a nova decretação da situação de emergência para 50 municípios. A medida já havia sido divulgada no Diário Oficial do Estado no dia 19 passado. Houve necessidade de uma correção, sendo então a medida republicada. Em nível nacional, o reconhecimento cabe à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), órgão vinculado ao Ministério da Integração, acrescenta.

Agravamento
Passados mais de 120 dias da quadra chuvosa no Estado, a falta de água começa a se agravar nas zonas rurais das regiões onde choveu menos no Estado. Sem recursos próprios suficientes, as prefeituras recorrem ao amparo financeiro Estadual e Federal. A decretação do estado de emergência é o caminho para garantir a assistência à população pelo fornecimento de água por carros-pipa, explica o coordenador da Defesa Civil de Quixeramobim, Paulo Gustavo da Silva.

"Atualmente a Operação Carro-Pipa está atendendo 600 comunidades do nosso Município. A mais afetada delas é Belém, distante cerca de 23Km do Centro de Quixeramobim. As adjacências também estão passando pela mesma dificuldade. A água dos carros-pipa é a única garantia para centenas de famílias terem o mínimo de conforto. Por esses motivos solicitamos nova decretação de emergência. A última venceu no dia 10 passado", ressaltou o coordenador municipal da Defesa Civil.

Quadro crítico
Em Boa Viagem, um dos municípios mais afetados pela estiagem no Interior do Ceará, onde inclusive a população urbana é abastecida por carros-pipa há mais de ano, o quadro é crítico. A última decretação de emergência venceu no dia 14 de outubro. Foi solicitado novo auxílio emergencial, todavia, a assistência não está ocorrendo. "O jeito foi a Prefeitura custear sete carros-pipa para abastecerem os 70 chafarizes espalhados pelos bairros. O dinheiro do Município poderia ser empregado em outras prioridades, mas o abastecimento de água é a principal delas", disse o coordenador da Defesa Civil no Município, Ivandir Silva.

Na zona rural, há a ameaça dos pipeiros paralisarem o abastecimento. O Exército Brasileiro, responsável pelo controle da Operação Pipa, modificou o manancial de abastecimento d'água dos caminhões, do Arneiroz II, nesse Município, para o Umari, em Madalena. Com a mudança, a frota foi reduzida de 85 para 30 caminhões, havendo também redução no valor pago pelas rotas. Os proprietários dos carros-pipa reclamam que R$ 9 mil mensais, para pagamento do óleo, não são suficientes para as despesas com a compra do óleo diesel e a manutenção dos veículos, completou Silva.

Situação dos açudes
Acerca dos açudes públicos espalhados pelo Estado, a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) divulgou ontem (30) o último boletim de situação hídrica dos 155 monitorados. A bacia dos Sertões de Crateús está com apenas 0,41% da sua capacidade. É a mais crítica. Na região, estão concentrados mais de 200 mil habitantes. O Baixo Jaguaribe apresenta apenas 0,94%; e a bacia do Banabuiú, 2,69%. As 12 bacias hidrográficas, cuja capacidade total é de 18,64 bilhões m³, apresentam volume de 1,65 bilhões m³, o equivalente a 8,85%.

Sobre as chuvas no Estado do Ceará, o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Fundação de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Raul Fritz, explicou que as precipitações de 2017 atingiram principalmente a porção Norte do Estado, o Centro-Sul acabou sendo o mais afetado. A tendência é de piora no grau de severidade da seca em todas as regiões do Ceará até, pelo menos, a chegada das chuvas de Pré-Estação, em dezembro. "Essa é uma característica climática da nossa região", acrescenta Fritz.

No caso desse fenômeno natural, a seca, a decretação da situação de emergência é feita pelo governo municipal ou estadual com o fim de estabelecer uma situação jurídica especial para a execução das ações de assistência à população. A mais conhecida delas é a Operação Carro-Pipa. As obras e serviços, como a instalação de sistemas simplificados de abastecimento e a montagem de adutoras de engate rápido, são outros exemplos. O objetivo deles é garantir água para a população.


Fonte: Diário do Nordeste via Aprece

Categoria: , ,