Combate ao mosquito no Ceara é reforçado com 143 fumacês portáteis

Folha Belacruzense Noticias | terça-feira, julho 26, 2016 |

Como reforço às ações de controle do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, a Secretaria da Saúde do Estado iniciou nesta segunda-feira (25) a entrega às 22 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES) de 143 pulverizadores costais motorizados. Chamados de fumacês portáteis porque são conduzidos nas costas pelos agentes de endemias, eles aumentam a capacidade para a pulverização costal de inseticida no combate ao mosquito adulto. A Secretaria da Saúde do Estado também começou nesta segunda-feira a distribuição de dois mil rolos de tela de nylon, material suficiente para o telamento de 50 mil caixas d'água. A entrega prosseguirá até a sexta-feira (29).


Os equipamentos foram adquiridos pela Secretaria da Saúde do Estado. Os investimentos para as ações de vigilância e controle de endemias e zoonoses no primeiro semestre do ano somam R$ 2.750.566,67. Em 2015 foram entregues 87 pulverizadores costais motorizados, mil rolos de tela de nylon e 109 capacetes às 22 CRES. No início deste ano, já haviam sido fornecidos dois mil rolos de tela de nylon. O previsto para este ano é a entrega de 5 mil rolos de tela, ou 250 mil metros, suficientes para o telamento de 125 mil caixas d'água.

Faxina semanal
A pulverização a Ultra Baixo Volume (UBV) ou nebulização espacial de inseticida age apenas nos mosquitos na fase adulta. É uma medida de média eficiência podendo atingir uma mortalidade média de 40% a 60% dos mosquitos expostos. A melhor maneira controlar a proliferação do mosquito Aedes aegypti é a eliminação dos focos. Para isso fazer a faxina uma vez por semana, manter caixa d'água bem lavada e tampada. O banheiro deve ter ralo nos esgotos e o sanitário sempre fechado. Na varanda, todo cuidado é pouco com as calhas, que devem ser mantidas limpas, livres das folhas de plantas e quaisquer sujeiras que podem facilitar o acúmulo de água. Se tiver vasilhas de alimentação dos cachorros não só trocar a água como lavá-las bem com sabão e esponja. Na cozinha, a bandeja do gelágua pode acumular água. É necessário mantê-la limpa e seca.

No jardim nada de cultivar plantas em jarros com água. Nos pratinhos é necessário colocar areia. No quintal, durante a faxina é preciso coletar tampas de refrigerantes, latinhas de margarina, cascas de ovos. Não esquecer dos pneus, que devem ser mantidos em locais cobertos para evitar acúmulo de água. O saco de lixo tem que estar amarrado e só deve ser colocado na calçada nos dias em que os carros da coleta domiciliar passam na rua. Na calçada, ficar atento a copos e garrafas descartáveis e outros objetos que podem servir de criadouros para o mosquito Aedes aegypti.

Para impedir a multiplicação do mosquito, é fundamental eliminar todos os potenciais focos de água parada. Se isso não for possível, é necessário que todos os locais de armazenamento de água sejam mantidos bem fechados e protegidos com telas e tampas adequadas. É importante ressaltar que o tratamento da água não substitui a necessidade de remoção e proteção dos potenciais criadouros do Aedes aegypti. Baldes, potes, quartinhas, bacias, camburões e outros recipientes que guardam a água de beber e para outros usos domésticos devem ser mantidos limpos e fechados para evitar o risco de proliferação do mosquito.


Fonte: Site do Governo do Estado do Ceará
Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara




Categoria: , ,