A primeira fase do pagamento do Programa de Integração Social (PIS) começa nesta terça-feira (17) para idosos com mais de 70 anos titulares de conta corrente ou poupança individual na Caixa Econômica Federal. A partir desta quinta (19), os demais terão acesso aos valores. A expectativa é que quase 3,6 milhões de pessoas saquem R$ 6,7 bilhões nesta primeira fase, representando mais da metade (56%) do total de beneficiários que têm direito ao PIS.

Podem sacar os recursos das cotas da conta individual de participação os trabalhadores com carteira assinada cadastrados no Fundo PIS/Pasep entre 1971 até 4 de outubro de 1988. A CEF vai liberar R$ 11,2 bilhões até o fim do calendário. Os cotistas que são também clientes da Caixa vão receber os valores automaticamente dois dias antes da data do cronograma de pagamentos.

Com a medida provisória do Governo do Brasil (MP 797/2017), a idade mínima para o saque diminuiu de 70 para 62 anos para mulheres e 65 anos para homens, tanto das cotas do PIS quanto do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). Fundo dos servidores públicos administrado pelo Banco do Brasil, o Pasep terá R$ 4,7 bilhões liberados. No total, são mais de R$ 15,9 bilhões disponíveis para saque PIS/Pasep.

Pasep
Os beneficiários do Pasep vão seguir calendário semelhante ao do PIS. Segundo o Banco do Brasil, 1,6 milhão de cotistas do Pasep se enquadram nas condições da medida provisória. Os correntistas do Banco do Brasil com 70 anos ou mais também vão receber os valores já nesta terça (17), de forma automática.

Os demais podem sacar as quantias na quinta (19). Aposentados da Reserva ou Reforma Militar recebem a partir de 17 de novembro, enquanto homens a partir de 65 anos e mulheres a partir de 62 podem retirar os valores em 14 de dezembro. Todos os cotistas que possuírem conta corrente ou poupança no BB irão receber o crédito dois dias antes automaticamente.

Como sacar
Antes de procurar alguma unidade bancária, a Caixa sugere que os trabalhadores verifiquem o portal com informações sobre o PIS. Para quem tem até R$ 1,5 mil para receber, os saques podem ser feitos direto no autoatendimento da Caixa, apenas com a Senha Cidadão, ou em loterias e unidades Caixa Aqui com o Cartão Cidadão, Senha Cidadão e documento oficial.

Já para valores de até R$ 3 mil, os cidadãos precisam do Cartão do Cidadão e Senha Cidadão no autoatendimento, além do documento de identificação nas loterias e unidades Caixa Aqui. Saques acima de R$ 3 mil só poderão ser feitos na agência, com apresentação de documento oficial.

Próximas fases
Em 17 de novembro, na segunda fase do pagamento, será a vez de os aposentados realizarem os saques. Já em 14 de dezembro, mulheres com mais de 62 anos e homens com mais de 65 poderão retirar os valores na última fase do calendário.

As quantias que não forem retiradas neste calendário permanecem na conta dos beneficiários e podem ser sacadas a qualquer momento nas agências da Caixa. Elas são atualizadas todos os anos, e a próxima correção será em 30 de julho de 2018.


Fonte: Caixa
Na tarde deste sábado, dia 14 de outubro, depois de um grande jogo, o Barcelona da Aroeira venceu o valente Palmeiras do Bom Jesus por 1 a 0 e sagrou-se o primeiro campeão da Copa José Crispim realizado na localidade de Riacho de Cima no município de Bela Cruz.

No jogo, as duas equipes não mediram esforços na busca pelo resultado, que perdurou até os 25 minutos da etapa complementar, quando o Barcelona abriu o placar com Joãozinho. Após o gol, o Palmeiras tratou de pressionar o Barcelona na busca pelo empate que passou muito perto em 5 oportunidades, sendo 4 bolas no travessão e uma bola duvidosa numa cobrança de falta, que segundo a arbitragem foi na linha. No final melhor para o Barcelona que levantou mais um troféu.

Segundo o organizador da competição, Leandro Santos se disse satisfeito pela conclusão do evento. “Conseguimos mostrar organização e muita união, gostaria de agradecer e parabenizar aos moradores e desportistas da comunidade do Riacho de Cima que desde o começo se dedicaram para que o evento foi um sucesso”, falou Leandro.


Na final, que contou com a narração do inimitável Juca Branco e comentários de Wilson Santos, também estiveram presentes lideranças políticas, além dos torcedores de várias comunidades.



Neste sábado, na Arena Barueri, o Oeste recebeu o Ceará pela rodada de número 29 da Série B do Campeonato Brasileiro. Em confronto direto por vaga no G4, melhor para os visitantes, que foram superiores durante os 90 minutos e acabaram vencendo por 1 a 0. O único gol do jogo foi anotado pelo meia Richardson.

O Rubrão perdeu a chance de entrar no G4 e caiu para a sexta colocação, com 47 pontos ganhos. Para correr atrás do prejuízo, na próxima rodada vai a Pernambuco, onde enfrenta o Santa Cruz. Já o Vovô, em quarto lugar, com 51 pontos, continua na briga pelas primeiras posições. Na terça-feira recebe o terceiro colocado Paraná, no Castelão, em novo confronto direto.

O jogo – O primeiro tempo foi pegado, marcado pelo equilíbrio entre as duas equipes, mas com poucos lances claros de gol. O Ceará esteve melhor em campo na maior parte do tempo, mantendo a posse de bola e boa compactação.

O Oeste encontrou dificuldades para escapar da forte marcação cearense. Bem marcado, Mazinho só levou perigo em cobrança de falta, obrigando Éverson a espalmar após jogada ensaiada. No melhor momento dos primeiros 45 minutos, o meia Raphael Luz recebeu na esquerda, cortou para o meio e arriscou de fora da área. A bola desviou na zaga e, enganando o arqueiro alvinegro, explodiu no travessão.

Pelo outro lado, Leandro Carvalho perdeu a chance de abrir o placar duas vezes em favor do Vovô. Na primeira, o meia infiltrou na zaga do time da casa, invadiu a área, mas chutou mal, para fora. Na segunda, não aproveitou o rebote dado por Rodolfo após chute de Lima e novamente errou o alvo.

Na volta do intervalo, o cenário continuou o mesmo. Trocando bons passes e fazendo boas movimentações, o Ceará passou a rondar a área do Oeste para abrir o placar. Aos seis minutos da segunda etapa, Élton recebeu dentro da área pelo lado esquerdo e limpou a marcação, trazendo a bola pra perna direita. Em ótimas condições para finalizar, o atacante acabou exagerando ao tentar tirar do goleiro Rodolfo e a conclusão tirou tinta da trave esquerda do time de Barueri.

A partida continuou carente de chances claras e lances perigosos. Foi premiado o time que melhor esteve disposto no gramado, mais organizado e consistente. Aos 32 minutos, Romário fez boa jogada pela esquerda e rolou para Richardson. O meia ajeitou e soltou a bomba, indefensável, abrindo o placar para o Vovô.

O Oeste pouco conseguiu fazer para igualar o marcador, esbarrando no bloqueio defensivo dos cearenses, que apenas cadenciaram o jogo até o apito final.

FICHA TÉCNICA
OESTE x CEARÁ 
Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data: 14 de outubro de 2017, sábado
Horário: 19 horas (Brasília)
Árbitro: Rodrigo Alonso Ferreira (SC)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Alex dos Santos (SC)
GOLS: Richardson, aos 32 do 2T (Ceará)
AMARELOS: Leandro Amaro e Betinho (Oeste); Rafael Pereira, Éverson e Romário (Ceará)
OESTE: Rodolfo; Daniel Borges, Joilson, Leandro Amaro e Guilherme Romão; Lidio (Henrique), Betinho, Danielzinho (Jheimy), Raphael Luz (Robert) e Mazinho; Gabriel Vasconcelos
Técnico: Roberto Cavalo
CEARÁ: Éverson, Tiago Cametá, Rafael Pereira, Luiz Otávio e Romário; Raul e Richardson ; Leandro Carvalho (Lelê), Ricardinho (Felipe Menezes), Lima (Tiago Alves); Elton
Técnico: Marcelo Chamusca


Fonte: Gazeta Esportiva
O município de Bela Cruz volta a ficar chocado com mais um acidente de transito acontecido na cidade, desta vez na noite deste sábado, dia 14/10 na saída da cidade na CE-179, envolvendo uma caminhonete Toyota/hilux e uma moto onde o motociclista teve morte instantânea. Devido a gravidade do impacto da colisão, a vitima teve partes do corpo arremessadas a dezenas de metros do ponto de impacto.

A vítima identificada como Geovane Araújo, mais conhecido pelo apelido de "Chumbrega" de 55 anos era autônomo, casado, pai, residente no bairro amazonas. O motorista da caminhonete já identificado não foi encontrado no local o que dificultou o colhimento de maiores detalhes a cerca do acidente.

As autoridades policiais ainda não informaram oficialmente nenhum detalhe ou hipótese apurada no local que tenha sido decisiva para que se ocasionasse o acidente.


A qualquer momento traremos mais informações.

A torcida fez a parte dela. Compareceu em grande número, preparou um mosaico especial antes do jogo, mas o time esteve longe de corresponder as expectativas. No 1° jogo da final da Série C do Brasileiro, o Fortaleza foi surpreendido em casa e acabou derrotado por 2x1 para o CSA, na noite deste sábado (14), diante mais de 44 mil torcedores na Arena Castelão.

Marcando um gol em cada tempo, o time alagoano construiu boa vantagem para ficar com o título. Com o resultado, o Fortaleza precisa vencer por dois gols de diferença para ser campeão ou pelo menos devolver o placar de 2x1 para levar a decisão para as cobranças de pênalti. Já o CSA tem a vantagem do empate e pode até perder por um 1x0 para ficar com a taça. A partida de volta está marcada para o próximo sábado (21 de outubro), as 18h (horário cearense), no estádio Rei Pelé, em Maceió.

Os dois times fizeram um 1º tempo equilibrado. O Fortaleza fez valer a sua condição de mandante e teve mais volume de jogo, ficando com ela boa parte do tempo no campo de ataque. Hiago teve as principais oportunidades, mas não parou nas mãos do goleiro Mota. O CSA chegou com perigo poucas vezes, mas soube aproveitar a chance que teve no final da primera etapa. Aos 39 minutos, Dawhan entrou na área e cruzamento preciso para Michel Douglas, que cabeceou com estilo e abriu o placar no Castelão.

Na etapa final, o Fortaleza seguia melhor em campo, mas esbarrava no bloqueio defensivo do CSA. Em uma subida rápida pela direita, o time alagoano marcou mais um, após bola centrada na área, que Pablo se atrapalhou e mandou para as redes: gol contra. O Tricolor foi para o tudo ou nada nos minutos finais. E conseguiu ainda marcar no fim da partida. Aos 42 minutos, Gabriel Pereira, que entrou na etapa final, recebeu passe na área e bateu cruzado. A bola desviou na zaga e morreu no fundo das redes. Um gol para manter o Leão vivo na briga pelo título.

FICHA TÉCNICA
Fortaleza 1x2 CSA
Local: Arena Castelão, em Fortaleza.
Data: 14/10/2017
Horário: 19 horas
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT)
Cartões amarelos: Jô, Bruno Melo e Felipe (F); Rafinha, Leandro Souza e Rosinei (C)
Público pagante: 43.778 (1000 não pagantes). Total: 44.778
Renda: R$ 1.287.583
Gols: Michel Douglas aos 39 do 1ºT; Pablo (contra) aos 16 do 2ºT; Gabriel Pereira aos
2 do 2º T.

Fortaleza: Marcelo Boeck; Felipe, Edimar, Ligger e Bruno Melo; Anderson Uchôa, Pablo e Leandro Lima; Jô (Gabriel Pereira), Hiago (Ronny) e Leandro Cearense (Hiago). Técnico: Antônio Carlos Zago

CSA: Mota; Dick, Leandro Souza, Cristiano e Rafinha; Dawhan, Boquita; Marcos Antônio (Rosinei), Daniel Costa (Didira) e Edinho (Gustavo); Michel Douglas. Técnico: Flávio Araújo


Fonte: O Povo Online
Com o início do horário de verão a partir da 0h de domingo (15), as companhias aéreas Gol e Latam vão antecipar em uma hora os voos partindo de cidades do Norte e do Nordeste, regiões que não aderem à medida. Nas outras regiões, que seguem o horário de Brasília, os horários permanecem os mesmos.

Por exemplo, um voo que, no horário oficial, decole de Rio Branco, no Acre, para Brasília às 15h30 partirá às 14h30.

Já um voo que saia de São Paulo para Rio Branco às 21h não sofrerá mudança no horário de partida -apenas no de chegada.

As passagens, tanto as já adquiridas quanto as novas, já estão com a hora certa. A Azul e a Avianca informaram que o horário de verão não causará alterações nos seus voos.

Fonte: Folhapress
O Horário de Verão começa à 0h deste domingo, 15, e os relógios deverão ser adiantados em uma hora para se adequar à medida nas regiões Sul Sudeste e Centro-Oeste. A mudança vai valer até o dia 18 de fevereiro de 2018. É possível que esta seja a última vez que o Horário de Verão seja adotado no Brasil. Isso porque autoridades do setor elétrico constataram mudanças nos hábitos de consumo de energia dos brasileiros. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o que mais tem influenciado o horário de pico do consumo de energia não é mais a incidência de luz solar, e sim a temperatura.

Este ano, o Horário de Verão valerá para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Nos estados do Norte e do Nordeste não haverá mudança nos relógios.

A justificativa para a adoção da medida ano após ano é o aproveitamento do maior período de luz solar para economizar energia elétrica. Em 2013, o país economizou R$ 405 milhões, ou 2.565 megawatts (MW), com a adoção do Horário de Verão. No ano seguinte, essa economia baixou para R$ 278 milhões (2.035 MW) e, em 2015 caiu ainda mais, para R$ 162 milhões. Em 2016, o valor economizado com Horário de Verão baixou novamente, para R,5 milhões.

Segundo o ONS, a redução na economia de energia com o Horário de Verão tem a ver com uma mudança no perfil e na composição da carga elétrica no país. Se antes o que determinava o horário de pico do consumo de energia era a incidência da luz solar, hoje é a temperatura. Com isso, o pico de consumo passou a ser entre 14h e 15h e não mais entre 17h e 20h.

Segundo o coordenador da Área de Regulação do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Gesel-UFRJ), Roberto Brandão, a mudança no perfil de consumo de energia também está relacionada ao uso de aparelhos de ar-condicionado, que costumam ser ligados nos horários mais quentes do dia; e, por outro lado, à substituição de lâmpadas incandescentes por modelos mais econômicos, o que reduz o gasto de energia com iluminação.

Por causa do ar-condicionado, o verão pode inclusive levar a um aumento na conta de luz dos consumidores, segundo o professor Reinaldo Castro Souza, do Departamento de Engenharia Industrial do Centro Técnico Científico da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (CTC/PUC Rio). Um aparelho de ar-condicionado de mil watts de potência, por exemplo, se for ligado oito horas por dia, resulta em cerca de R$ 160 na fatura mensal, em média. Se o uso se estender para 16 horas por dia, o valor dobra, de acordo com o especialista.

Reavaliação
Em agosto, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), o ONS e o Ministério de Minas e Energia chegaram à conclusão que, por causa dessa mudança de perfil de consumo de energia, a adoção do Horário de Verão atualmente “traz resultados próximos à neutralidade para o consumidor brasileiro de energia elétrica, tanto em relação à economia de energia, quanto para a redução da demanda máxima do sistema”.

Apesar da indicação, o governo decidir manter o Horário de Verão este ano, mas para o período 2017/2018 a medida será reavaliada.

Relógio biológico
Se por um lado boa parte da população se incomoda com as alterações que o Horário de Verão causa na rotina, por outro há muita gente que prefere chegar em casa ainda com a luz do dia. Gostando ou não da mudança, uma coisa é certa: ao alterar a rotina – em especial a hora de acordar e de dormir – o Horário de Verão mexe com o ritmo fisiológico de boa parte da população.

Professor de fisiologia do exercício da Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília (UnB), Guilherme Molina explica que o ritmo fisiológico de todo ser vivo é regido basicamente pelas influências ambientais, em um contexto que envolve também o tempo de vigília e de não vigília (quando se está acordado ou dormindo), considerando a influência do sol no nosso organismo.

Alterações nesse sistema podem representar risco principalmente para quem precisa dirigir logo depois de acordar e para profissionais como cirurgiões ou técnicos que manipulam equipamentos que envolvem engrenagens, eletricidade ou risco de vida. “Mudar o relógio requer uma adaptação do organismo. Nesse sentido, qualquer alteração tem impacto importante na reprogramação de nossas funções biológicas, o que inclui também questões hormonais”, disse Molina à Agência Brasil.

Segundo o professor, o que nos faz acordar é o pico de produção de um hormônio chamado cortizol, que costuma atuar logo cedo, entre 6h e 8 h. Ao modificar o horário, o pico do cortizol sofre alteração. “A sensação que resulta disso é similar à do jet lag, quando uma pessoa tem de se adaptar a um novo fuso horário após fazer uma viagem de longa distância”, comparou.

“Nos primeiros dias, em geral de cinco a sete dias, as pessoas terão dificuldade de acordar plenamente. E quando acordarem ficarão mais lentas e menos atentas. Com isso pode haver lapsos de atenção e pode aumentar o risco em situações como as que ocorrem no trânsito”, explicou o especialista. “Eu mesmo já fu vítima disso. Acordei sonolento e, ao sair de carro, não olhei para o lado e acabei sendo acertado por outro veículo”.

De acordo com Molina, nem todo mundo consegue se adaptar facilmente ao Horário de Verão. “Tem pessoas que simplesmente não funcionam bem ao mudar de horário. Elas ficam irritadas, agressivas, sonolentas, letárgicas, cansadas. Há inclusive pessoas que sentem fraqueza física. Isso gera mais dificuldades, por exemplo, para quem gosta de malhar de manhã”.

Essas dificuldades, segundo o especialista, em parte se explicam pela maior dificuldade em se atingir o sono reparador – etapa do sono na qual ocorre o fenômeno chamado Rapid Eyes Moviment (REM). Para amenizar os efeitos dessa adaptação ao novo horário, Molina sugere que a pessoa adote estratégia similar à dos pilotos de Fórmula 1, de forma a facilitar a reprogramação biológica por meio de uma adaptação prévia do horário de sono.

“Os pilotos da F1 viajam o mundo inteiro para participar de corridas. Par evitar os efeitos de jet lag, eles modificam seu sono a depender do local para onde se deslocarão. Dessa forma eles chegam no local de destino, onde competirão, com seu organismo mais preparado, não sofrendo tanto com a mudança de fuso. A ideia é se adaptar à rotina de sono para a condição posterior. Quem se condiciona previamente sofre menos do que quem entra no horário de verão a toque de caixa”, acrescentou o fisiologista.

O Horário de Verão pode também, segundo Molina, proporcionar algumas mudanças de hábito positivas. “Ao possibilitar que cheguemos mais cedo em casa, o Horário de Verão permite que aproveitemos melhor o dia, inclusive para fazermos atividades físicas. Por que não aproveitar o dia para mudar de hábito e praticar alguma atividade física? Há mais tempo para irmos a parques, fazermos caminhadas”, sugeriu.

Opiniões divergentes
Profissional autônomo na área de serviços gerais, Paulo Victor Gonçalves diz que gosta do Horário de Verão porque “o dia acaba mais cedo” e, com isso, ele tem mais tempo para se dedicar à plantação de pimenta que tem em casa, para complementar a renda. “Fica mais produtivo trabalhar na pimenteira com mais tempo de luz solar.”

Outra vantagem citada por Gonçalves é o tempo a mais que tem para cuidar da filha Isadora, de 1 ano e 8 meses. “Minha esposa fica muito sobrecarregada porque nessa fase o bebê requer muita atenção. Como chego mais cedo, tenho mais tempo e condições para ficar com a bebê e dar um descanso a ela”.

Para a rotina do recepcionista de hotel Ourivaldo Maia Targino, o Horário de Verão não faz tanta diferença. Ele, no entanto, diz que ouve dos hóspedes muitas reclamações sobre a mudança. “Entro às 19h e saio às 7h do dia seguinte. Como meus filhos já são adultos, não há mais a vantagem que havia antes, no sentido de ter mais tempo para conviver com eles. Mas noto que a maioria das pessoas não gosta”, disse, citando a própria esposa como exemplo.

“Ela tem de entrar às 7h no trabalho. Não gosta da mudança porque tem de acordar às 5h30. Ainda está escuro quando ela sai.” Durante a fase de adaptação, Targino diz que é comum que ela chegue atrasada no trabalho, o que incomoda o chefe. “A impressão que dá é que as pessoas fazem muito sacrifício para pouca economia com a conta de luz”, pondera.

Funcionária de uma empresa que faz limpeza pública, Maria Lima diz que o tempo a mais de luz diurna do Horário de Verão a permite fazer, em casa, o que faz diariamente nas ruas da capital federal. “Passo o dia limpando as ruas, mas nem sempre tenho tempo para fazer a limpeza lá de casa”, diz ela, com vassoura e pá em mãos para limpar, diariamente, cerca de 4 quilômetros quadrados em uma região no centro de Brasília.

Empregado de uma empresa de construção civil, Wenderson Rosa sai de casa às 5h30 para trabalhar e diz não gostar nada do Horário de Verão. “Saio mais cedo, mas o serviço não rende tanto. Acaba que tudo fica mais corrido porque tenho de parar uma hora mais cedo.”

“Além do mais não vejo essa história de economia de energia. Muito pelo contrário. Como ainda está escuro quando saio, acabo tendo de acender as luzes lá de casa”, acrescentou.


Fonte: Agência Brasil
Enfim chegou o dia da grande final da 1ª Copa Crispim que acontece no Riacho de Cima em Bela Cruz, onde neste sábado, dia 14 de outubro quando a bola rolar poderemos conhecer o qual equipe terá a honra de levantar o troféu de primeiro campeão dessa competição que em sua primeira edição, disse a que veio e promete se tornar ano após ano umas das melhores competições do futebol amador na região do baixo acaraú.

Na final, Barcelona (Aroeira) e Palmeiras (Bom Jesus) serão os protagonistas de uma decisão que promete ao torcedor muita emoção e vontade na busca pelo título. A partida terá inicio as 15:30 no campo de futebol da comunidade do Riacho de Cima.

Segundo o principal organizador da competição, Leandro Santos, fala com imensa satisfação da realização desse evento, sem dúvida uma competição pra ficar marcada na memória daqueles que estão prestigiando grandes jogos, abrilhantados por atletas não só de Bela Cruz, mas de outros municípios também.

Após o Jogo
A organização da competição informa aos torcedores que após a final, acontecerá um show com grupo Fantasia Musical no Bar Encontro dos Amigos.
Ceará e Ferroviário estreiam no dia 17 de janeiro, na Copa do Nordeste 2018. O Vovô enfrenta o Salgueiro fora de casa, no Grupo D, enquanto o Ferroviário joga com a torcida a favor diante do ABC, no Grupo B. Os jogos seguintes serão nos dias 31 de janeiro, 14 de fevereiro, 11 de março, 21 de março e 28 de março.

Os jogos das quartas de final estão programados para os dias 2 de maio e 23 de maio. As semifinais devem ocorrer nos dias 19 e 26 de junho, enquanto as finais nos dias 3 e 10 de julho. Os horários e os locais das partidas ainda não foram divulgados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O Ceará está no Grupo D junto com o Salgueiro, CSA e Sampaio Corrêa. Já o Ferroviário terá pela frente no Grupo B o ABC, Vitória e Globo.

Jogos do Ceará - Primeira Fase
Salgueiro x Ceará - 17/01
Ceará x CSA - 31/01
Sampaio Corrêa x Ceará - 14/02
Ceará x Sampaio Corrêa - 11/03
CSA x Ceará - 21/03
Ceará x Salgueiro - 28/03

Jogos do Ferroviário - Primeira Fase
Ferroviário x ABC - 17/01
Vitória x Ferroviário - 31/01
Ferroviário x Globo - 14/02
Globo x Ferroviário - 11/03
Ferroviário x Vitória - 21/03
ABC x Ferroviário - 28/03


Fonte: O Povo Online